A VERDADE que nunca ninguém contou a você sobre a EVASÃO no ensino a distância

Evasão no ensino a distância

Hoje, o ensino a distância no Brasil é uma realidade. Em 2017, estima-se que o número de matrículas atinja 2 milhões de alunos nos cursos a distância no país (em 2016, foram cerca de 1,5 milhões) com crescimento previsto bem maior do que o dos cursos presenciais.

Alguns fatores favorecem este cenário: dificuldade cada vez mais crescente de mobilidade urbana nos grandes centros, geração de estudantes cada vez mais conectada e digital, busca pela educação continuada trazendo mais trabalhadores para as salas de aula, crise de empregos com consequente redução de renda que aumenta a busca pela melhor qualificação, redução expressiva de financiamento público, para ficar por aqui.

Não é de se espantar que os alunos do ensino presencial estejam migrando para o EaD e que os novos ingressantes considerem como muito viável este como a sua primeira opção. Economia de tempo, dinheiro, utilização de ambiente digital, e poder estudar no seu próprio ritmo e local de escolha, parece sedutor. E por quê as taxas de evasão nesta modalidade de ensino são tão expressivas? Isso é motivo para considerar não ter ou adiar a realização de seu projeto de EaD?

COMO A TECNOLOGIA PODE AJUDAR?

A verdade é que a evasão no ensino a distância ocorre porque o estudante sente-se só e desmotivado no ambiente de aprendizagem. Costuma-se atribuir isso ao próprio estudante, alegando que não tem disciplina para estudar sozinho. No geral, ele tem uma quantidade muito grande de conteúdos para absorver sem a orientação sobre o que é essencial e o que não é. Especialmente nos períodos iniciais, o estudante precisa de apoio no ambiente virtual de aprendizagem para aprender como ele pode se desenvolver ali. Muitos projetos de EaD desconsideram esta variável, que é determinante para que o estudante sinta-se motivado a continuar seus estudos.

Além do excesso de conteúdos com mediação inexistente ou inadequada, o ambiente em si tem que permitir ao estudante usufruir dos estímulos próprios do mundo digital. É nessa hora que estratégias didáticas combinadas com objetos de aprendizagem que permitam ao estudante a aprender de um jeito, leve, intuitivo, divertido e customizado, onde ele próprio possa adaptar sua área de estudos e sua maneira de estudar ao seu estilo de aprendizagem, fazem a diferença na motivação e na retenção dos alunos em EaD.

Professores e tutores também precisam de apoio e segurança para construir suas estratégias no ambiente de maneira simples, intuitiva e rápida, que lhes permita ter reportssobre a evolução de seus alunos para intervir com ações de melhoria e realizar trabalho de mentoria junto aos estudantes com mais dificuldades.

Imagine uma plataforma LMS ou ambiente virtual de aprendizagem pensado para tornar fácil para o professor a definição de suas estratégias didáticas e colocação de seus conteúdos, ao mesmo tempo que estimule o estudante a continuar aprendendo, podendo escolher a melhor forma para ele?

Uma boa plataforma de aprendizagem tem que ser flexível para adaptar qualquer modelo pedagógico e, sobretudo, permitir que professores e tutores conduzam os seus estudantes através suas estratégias de aprendizagem a não evadirem, a concluírem seus cursos e a adquirirem outros. A vantagem desta ferramenta tecnológica é poder ser moldada como o elemento que integre, sem “engessar”
todos os interesses neste processo e permita medir tudo o que é importante para entregar uma experiência de aprendizagem que ao mesmo tempo seja útil e transformadora ao aluno.

O que ninguém diz sobre evasão em EaD é que ela é produto de vários fatores que merecem revisão em todo o modelo educacional, independente da modalidade.  O que é essencial construir/revisar:

  1. Você precisa ter um modelo pedagógico sólido que tenha um propósito claro;
  2. Você precisa de um bom projeto de EaD;
  3. Você precisa de um bom time de educadores (coordenadores, professores, tutores, etc.);
  4. Você precisa entender o seu público para entregar o conteúdo de maneira personalizada, respeitando a forma como ele aprende;
  5. Você precisa ter um ambiente virtual de aprendizagem flexível, que integre tudo isso de forma simples e lhe dê informações para tomada rápida de decisão.

Sem um bom AVA você não vai ter velocidade suficiente para avaliar se os seus alunos estão propensos a evadir e não vai conseguir tomar as medidas em tempo para evitar isso!

Além de ser um excelente apoio para identificar e atuar na propensão à evasão, o seu ambiente virtual ainda é uma valiosíssima ferramenta tecnológica para agregar valor à sua prática presencial, no acompanhamento da estratégia utilizada em sala de aula por seus professores. Num curso presencial, com uma boa estratégia de uso conjugado, o AVA serve de suporte à sala de aula convencional. Ele favorece a estratégia e dá suporte à capacidade humana de gerar experiência positiva para os estudantes.

Deixe um comentário