Usando o ambiente virtual de aprendizagem para desenvolver Metodologias Ativas em sua IES

Metodologias Ativas no EAD

Educar hoje nos leva a aprender a disseminar saberes e construir conhecimentos. Cada vez mais o uso intenso da tecnologia no atual contexto social, provoca uma desmistificação das gerações que estão chegando aos bancos universitários, levando os envolvidos no processo de aprendizagem a repensar uma nova forma de interação e construção do conhecimento.

Considerando que o desenvolvimento da Educação a Distância perpassou por três gerações, de acordo com os avanços dos recursos tecnológicos e dos meios de comunicação de cada época, ao olhar para a definição do ambiente virtual de aprendizagem é fundamental que se considere tanto a evolução tecnológica, quanto dos meios de comunicação.

Podemos caracterizar a primeira geração, como ensino por correspondência, através de material impresso. Já a segunda geração, foi considerada como Teleducação/Telecursos, tendo em vista que fez uso de recursos tais como: programas televisivos, aulas expositivas gravadas e material impresso.  E a terceira geração da educação a distância, está sendo caracterizada pelos ambientes virtuais interativos, eliminando o tempo definido para o acesso à educação e ainda oportunizando armazenar e acessar em tempos diferentes as informações, sem perder a conectividade interativa.

“a terceira geração da educação a distância, está sendo caracterizada pelos ambientes virtuais interativos, eliminando o tempo definido para o acesso à educação e ainda oportunizando armazenar e acessar em tempos diferentes as informações, sem perder a conectividade interativa.”

Nesse sentido a criação de um desenho pedagógico que incorpore as novas tecnologias, nos levando a repensar alguns conceitos tais como: aprendizagem significativa, metodologias ativas, sala de aula invertida, personalização da aprendizagem, aprendizagem adaptativa entre outros da atualidade, nos desafia a favorecer o aprendizado tanto individual quanto em rede, através de um bom ambiente virtual de aprendizagem

Assim, ao incorporar novas tecnologias nos ambientes virtuais de aprendizagem, oportunizamos a potencialização do acesso à informação e ampliação das possibilidades de interação, autonomia e colaboração do aluno, num contexto de aprendizagem através de metodologias ativas. E ainda garantir ao professor insumos importantes para acompanhar o desempenho de seus alunos, através dos relatórios proporcionados pelo AVA (ambiente virtual de aprendizagem).

Teste grátis o LMC, a nossa plataforma de EAD

Logo, tais metodologias aliadas a ambientes virtuais contextualizados, promove a proximidade da realidade do aluno, contribuindo para uma aprendizagem eficaz, já que o aluno deixa de ser um simples receptor, assumindo um papel ativo no processo de ensino-aprendizagem, através das ferramentas tecnológicas garantidas no ambiente virtual de aprendizagem.

Nesse modelo, propomos a convergência entre metodologia e ambiente virtual, onde aluno de sua IES será desafiado a lembrar, questionar, escrever, interpretar, ler, pesquisar, elaborar, resolver problemas, criar e se envolver ativamente no seu processo de aprendizagem. Desse modo, realizará atividades mentais mais elaboradas, levando-o colocar em prática o conteúdo aprendido e, sobretudo estará apto a assumir responsabilidades pessoais e profissionais. 

“propomos a convergência entre metodologias ativas e ambiente virtual, onde aluno de sua IES será desafiado a lembrar, questionar, escrever, interpretar, ler, pesquisar, elaborar, resolver problemas, criar e se envolver ativamente no seu processo de aprendizagem.”

O que queremos defender aqui é que não apenas é possível, mas indispensável, utilizar o ambiente virtual de aprendizagem, plataforma de aprendizagem ou LMS, comocenário ideal para a realização das metodologias ativas. Ele consegue gerar a perfeita convergência entre tecnologia, que já é nativa do próprio ambiente, e “embarcar” diversos recursos de comunicação, permitindo que o designer educacional utilize a sua criatividade sem os limites dos ambientes físicos.  Como exemplo, uma sala de aula invertida, que é um ambiente de elaboração, discussão, reestruturação, colaboração,  construção de conhecimentos, num ambiente virtual de aprendizagem previamente preparado para oferecer ao aluno diversos objetos de aprendizagem, e que lhe permita escolher como prefere e se sente mais
estimulado a “consumir” aquele conhecimento que servirá de base para o evento em sala de aula, tende a ter muito mais adesão por parte deste aluno, do que ter que as leituras prévias em casa, que nem sempre acontecem.

Uma boa plataforma de aprendizagem é aquela que, de forma simples e intuitiva, dá ao professor a possibilidade de ser este “construtor” de um ambiente para a realização de metodologias ativas, com todos os recursos de que precisa para transmitir os conteúdos que transferirão o conhecimento para seus alunos e que lhe ofereça instrumentos para gerencia-los . Simultaneamente, é aquela que permita aos alunos ter recursos disponíveis para escolher como aprender, que os instigue a investigar e a criar de forma divertida e estimulante, conduzindo-lhes aos objetivos de aprendizagem e dando-lhes os feedbacks para a correção dos rumos.

Deixe um comentário